quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

‎"É meu amigo um desconhecido, alguém que não conheço.
Um desconhecido distante, distante.
Por ele o meu coração está cheio de saudades.
Porque ele não está junto a mim.
Talvez porque não exista de verdade?
Quem és tu que preenches o meu coração com tua ausência?
Que preenches toda a terra com a tua ausência?"


(Lagerkvist, P. 1951)

Nenhum comentário:

Postar um comentário